Estalos no Quadril

Quando andamos ou nos levantamos de uma cadeira por exemplo, as vezes podemos sentir uma sensação de estalo ou ressalto no quadril, gerando desconforto apesar de normalmente ser indolor. Alguns pacientes ainda relatam uma sensação de deslocamento ou desencaixe da articulação.

Esses ressaltos tem duas causas principais:

RESSALTO EXTERNO DO QUADRIL

A causa mais comum de estalo no quadril é o Ressalto Externo do Quadril causado pelo atrito do trato ilitibial (o tecido resistente, fibrosa que liga o músculo ao osso) durante sua passagem sobre o grande trocanter(estrutura óssea proeminente na face externa do quadril ). Quando o quadril está estendido, a banda iliotibial está por trás do grande trocanter, quando se flexiona o quadril, a banda se move para frente do grande trocanter.

Esse estalo pode agravar causando desconforto e ser audivel, levando o paciente a procurar atendimento médico. A dor pode ser decorrente da inflamção da bursa do grande trocanter causando a Bursite.

A maioria dos casos é tratada com fisioterapia para analgesia e alongamento do trato iliotibial .    Nas raras situações onde não há melhora significativa da dor pode ser indicado tratamento cirúrgico.

RESSALTO INTERNO DO QUADRIL

A outra causa de estalos no quadril é o ressalto interno localizado na frete do quadril, devido ao atrito do iliopsoas; tendão conjunto formado pela musculo psoas e iliaco; sobre a borda do acetabulo e cabeça do fêmur. O iliopsoas é um potente flexor do quadril e rotador externo então quando você dobra ou roda externamento o quadril ele passa sobre a cabeça do fêmur e borda do acetabulo, quando estende o quadril ele passa novamente. Esse movimento constante pode provocar desconforto e/ou estalidos na região anterior do quadril e região inguinal, lesão no tendão devido ao atrito, lesões  secundárias na cartilagem ou rebordo acetabular.

Estes casos geralmente também são tratados conservadoramente com fisioterapia, anti-inflamatórios e alongamento.  No caso de não melhora com tratamento fisioterapico podemos realizar tratamento cirúrgico.

Voltar ao topo